Produtos

THEBA PISANA

É um caracol nativo do Mediterrâneo, que apresenta como nome comum mais frequente Caracol Mediterrâneo.
É uma espécie comestível, de tamanho médio que apresenta uma tonalidade de fundo na casca variável, entre o branco e o amarelo, com marcas espirais castanhas ou acinzentadas. A casca apresenta um diâmetro variável entre os 10 e os 30mm.
É um caracol selvagem que vive em climas quentes e, encontra-se em quase todo o tipo de gramíneas, isto é, arbustos, plantas suculentas, ervas altas ou caniços/bambus em zonas de regadio assim como, em árvores de pequeno porte como a Oliveira, a Laranjeira e a Romãzeira.
Esta espécie de molusco encontra-se distribuído pelo Mediterrâneo, Marrocos, costas Atlânticas contíguas ao centro de Marrocos, estendendo-se para a Europa Ocidental Norte.
É o caracol mais consumido em Portugal e Espanha, e o mais comum usado gastronomicamente em cervejarias e restaurantes.
É o produto mais comercializado pelo Grupo Francisconde, representando 80 a 90% do volume de vendas.

OTALA LACTEA

É um caracol nativo do sul de Espanha, sul de Portugal e norte de África com especial incidência em Marrocos.
É conhecido entre nós como Caracoleta Riscada. A sua morfologia é grande, sendo que o diâmetro do escudo ou casca oscila entre os 21 e os 39mm.
É uma espécie selvagem e comestível que se encontra e captura em charnecas rochosas, estepes, áreas agricolas e planícies costeiras. A alimentação deste gastrópode é a mesma que a do Caracol Mediterrâneo o que justifica a coexistência de espécies.
Este caracol é muito apreciado e consumido em Itália, França e Península Ibérica com exemplos gastronómicos como , “ la Cargolade” ou “ Caracoleta guisada ou caracoleta de cebolada”

HELIX ASPERSA

É um caracol nativo do Mediterrâneo, sendo conhecido entre nós como Caracoleta Moura.
É uma espécie selvagem e pode ser encontrado em toda a área Mediterrânica, em algumas partes da Europa Ocidental, norte de África e Turquia.
A cor e sombra da casca é variável entre o castanho-escuro ou castanho dourado com listas amarelas em forma espiral.
Alimenta-se de vários tipos de árvores de fruto, vegetais e cereais e em regra elegem como habitat zonas de montanha ou zonas mais úmidas.
É um caracol comestível , utilizado em iguarias como o “ Escargot de Bourgogne” em França, “ Caracoles-Cascorro” em Espanha e, em Portugal utilizado na “ Caracoleta-Assada”.

HELIX CEPAEA

É um caracol nativo da Europa e é conhecido em Portugal como Caracol Canário.
Apresenta uma morfologia cujo diâmetro do escudo ou casca oscila entre os 18 e os 25mm. A tonalidade da casca é muito variável podendo apresentar-se avermelhada, acastanhada, amarela ou esbranquiçada com ou sem listas de côr castanha.
É uma espécie selvagem e comestível que, em Portugal se pode encontrar em zonas úmidas de caniços.
O Caracol Canário é um produto com menor procura por parte do consumidor, o que fundamenta o facto de ser também, o produto menos comercializado pelo grupo Francisconde.